Darth Otavinho
15 dezembro 2010

[Aviso: esse post está 3 tons abaixo do que deveria, afinal um processo só já tá bom]

Hoje cedo a 5ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP julgou nosso Agravo de Instrumento (pedido de derrubada da liminar que nos tirou do ar). Perdemos por três votos a zero. Votaram a favor da Folha os juízes desembargadores Silvério Ribeiro (realtor do pedido), Antonio Carlos Mathias Coltro e Erickson Gavazza Marques, que presidia a sessão e classificou a saudosa FAlha de “flagrante caso de concorrência parasitária”, qualificação muito mais forte e conservadora do que a usada pela própria Folha.

Próximos passos: o processo segue correndo na Justiça, sem data para ser julgado. Hoje foi apenas o julgamento da nossa tentativa de derrubar a limin ar. Mas  a perspectiva não é das melhores: em primeira instância quem vai julgar é Nuncio Teophilo Neto, diretor da Faculdade de Direito do Mackenzie, que concedeu a liminar pra Folha. E, em segunda instância, o caso vai pra mesma trinca de desembargadores que favoreceu a Folha por 3 X 0 hoje…


Pô, no Law & Order é muito mais legal, os poderosos sempre perdem no final. Elliot, Olivia, socorro!


Enfim, por favor nos ajude a fazer barulho, porque a coisa tá feia. Se perdermos, teremos que pagar uma indenização em dinheiro para a Folha (valor a ser definido pelo juiz) e abre-se um precedente tão ruim que prejudica a todos, inclusive a própria Folha, como você pode ver aqui.

22 Comentários

  1. Rodrigo
    19/03/2011

    Fala Euclides, tudo bem cara?
    é o Rodrigo. estudei contigo no primário do CRB.
    Outro dia rolou um encontro de 10 anos de formados do CRB e comentamos de você: Giovana, Mariana, Daniel, Marcelo.. deve lembrar dessa turma, não?
    Mas e aí, tá bem?
    mande notícias.
    a galera tá curiosa do seu paradeiro. heheeh
    absss,

  2. Euclides F. Santeiro Filho
    24/02/2011

    Ian,

    “Esse” Euclides não se importa se alguém leu ou não o que escrevi, porque estava falando com o autor do blog e não com adolescentes que saem por aí apoiando e criticando coisas sem um mínimo de reflexão, sem interesse por textos com mais de 5 linhas.

  3. Ian
    14/02/2011

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ri muito com o negocio do Law & Order

    Alguém leu o que esse “Euclides F. Santeiro Filho” escreveu?

    Um colega meu me mandou esse site, apoiei com todas minha forças ele!

    Vou entrar todos os dias pra acompanhar, FORÇA

    FALHA DE SÃO PAULO!

  4. [...] de derrubada da liminar que os tirou do ar) e eles perderam por 3 x 0, tendo o magistrado usado a pérola “concorrência parasitária” como justificativa da decisão. O processo continua [...]

  5. Euclides F. Santeiro Filho
    22/12/2010

    Tentei te mandar um e-mail no endereço que passou, mas não consegui. Tem algum outro?

  6. admin
    20/12/2010

    Caro Euclides, tenho tentado dar nome aos bois, concordo com você. Quantoà rapidez nas respostas, por favor, me escreva no lino2001@gmail.com, é meu email pessoal, acabo entrando mais.

    Caso o site não esteja agradando, por gentileza fique à vontade para me escrever ou para não entrar mais. Só não posso prometer rapidez nas respostas, mas de um dia dificilmente passa.

    Obrigado, Abs, Lino

  7. Andrea
    19/12/2010

    Não épor nada não, mas o pior que nosso Legislativo, que só quer ganhar em cima de nós, e nosso Judiciário, que acha que está acima de tudo, PELOAMORDEDEUS, e NÓS PAGANDO! PODE????????

  8. 18/12/2010

    Todo idiota tem um Poder em que ele não vota!

  9. sérgio corrêa
    17/12/2010

    Ué,mas não é a Folha que vive cagando regras sobre liberdade de expressão? Pimenta no “reto” dos outros é refresco. O que mata a Folha é a sua soberba, a sua arrogância. Até hoje não sei quem lhe deu o rótulo de “maior jornal do País”. Não sou e nunca serei leitor desse jornal que em tempos passados esteve ao lado da ditadura.

  10. Carlos Alberto
    17/12/2010

    Vocês estão no Cloaca News…Já viram?

  11. Jbmartins
    16/12/2010

    O Negocio é recorrer a ONU la deve haver um setor que julgue este processo afinal, a favor da Folha todos votam por que.

  12. Euclides F. Santeiro Filho
    16/12/2010

    Caro Lino,

    Estou tentando ter uma conversa racional, educada e produtiva com alguém que se diz brigando por um direito coletivo, algo de interesse público.

    Pois bem.

    Quanto ao seu pedido de desculpas em relação a não responder meus comentários com maior rapidez, só posso lamentar suas justificativas.

    Seu ativismo é voluntário, diz respeito ao seu modo de ver o mundo e as ferramentas que acha adequadas para conseguir seus objetivos – se lhe é prioridade e atrapalha outras preocupações que considera secundárias (como responder com mais afinco seus leitores), sugiro que feche a caixa de comentários do blog e abra uma lista de apoiadores irrestritos às suas idéias.

    Suas responsabilidades como pai, financeiras e coisas do tipo, embora obrigações, são, novamente, uma justificativa precária.
    Acredito que você tivesse obrigações idênticas ou similares (talvez em menor volume) no momento em que resolveu utilizar parte de seu tempo para satirizar o veículo de comunicação Folha de São Paulo.
    A não ser que você considere mais importante o meio (contestar a credibilidade de um jornal) do que o fim (incitar a discussão, o debate sobre a relação veículo-informação-público), não entendo como os meus comentários no seu blog possam ser tratados como secundários aos seus interesses.

    Dentre suas justificativas, defender-se do processo considero a mais válida, embora com ressalvas. Porque se você não é totalmente responsável pela interpelação jurídica, também não pode fugir da responsabilidade de ‘cutucar onça com vara curta’. Óbvio que num mundo ideal não haveria motivos para essa reação truculenta, mas acho que você, como alguém que diz já ter frequentado a redação da Folha, deve saber que é prática comum desses veículos não abrir espaço para diálogo quando contestados em suas credibilidades. Veja bem, não estou falando de meras críticas, algo que os veículos permitem de forma inócua a todo momento, como podemos ver no Painel do Leitor da Folha, por exemplo.

    Enfim, estou me alongando porque você não respondeu às minhas perguntas, preocupou-se mais com as justificativas que já procurei contestar. Mas indo mais diretamente ao ponto, já li todo o seu blog – não fiz um comentário desavisado. Acho que você é que não me leu com mais calma.

    Atacar a advogada e os donos e diretores do jornal e, durante entrevista, dizer que não tem nada contra quem trabalha na Folha, que tem amigos por lá, é, no meu ponto de vista, jogar para a torcida.

    Veja, se um jornal publica denúncias referindo-se a um presidente da república ser um potencial estuprador e as pessoas que trabalham nesse jornal não se manifestam e continuam trabalhando nele, mesmo discordando da matéria, não é possível eximí-las de responsabilidade.
    Oras, quer dizer que se a Folha resolve então publicar uma matéria que insinue que um de seus jornalistas também é um potencial estuprador AÍ SIM ESSA PESSOA VAI SE MANIFESTAR, PEDIR SOLIDARIEDADE COM TAMANHA “INJUSTIÇA”?
    Isso tem nome: oportunismo. E é tão ou mais condenável do que a postura do veículo.

    Qualquer instituição só se sustenta nas figuras dos indivíduos que a corroboram. Atacar a Folha, a Igreja, o País, a Polícia, o Capitalismo ou coisa que o valha é lutar contra uma abstração, é fugir do embate com pessoas de carne e osso.
    Você faz bem em publicar os nomes dos juízes, desembargadores, advogados e todos os que estão envolvidos, para que fique claro quem são as pessoas que estão tomando decisões favoráveis à Folha. É esse tipo de atitude que espero de alguém que se diz lutando por liberdade de expressão e que contesta a credibilidade de outros. Dê nome aos bois, mas a TODOS, independente das conseqüências negativas, dos inimigos que arranjará. Se tem medo de se indispor com a maioria, não está lutando por liberdade de expressão, mas por liberdade de expressão de grupo, o que não é nada diferente de liberdade de imprensa.

    Lamento que eu não tenha sido recebido e lido com maior atenção, mas espero que você possa refletir a respeito de suas contradições antes de sair por aí como um defensor da democracia, liberdade e outras bandeiras tantas que possivelemente julga levantar.

    Creio que a atitude da Folha é equivocada, mas também creio, pelo pouco contato que tive com você, que suas atitudes, pelo menos em suas respostas, não são das mais louváveis.

    Ao contrário do que você disse em relação a quem trabalha na Folha, posso sim dizer que tenho algo pessoal contra você, já que nas oportunidades que teve para se revelar alguém merecedor de meu apoio esquivou-se com artifícios comuns ao seus algozes.

    É aquela velha história: “O inimigo do meu inimigo não é, necessariamente, meu amigo.” Espero que as pessoas tenham uma visão crítica e não tenham comportamento de manada nesse caso.

    Não estou encerrando o diálogo, condenando-o definitivamente, nem querendo encher o saco. Estou me propondo ao que eu achei que fosse recíproco quando você resolveu criar o Falha – debater sobre a mídia. Continuo aberto ao debate e a melhores esclarecimentos, mas confesso estar temporariamente decepcionado.

    Deixo-lhe tranquilo e não espero uma resposta mais densa, já que você tem afazeres que lhe são mais relevantes. Sem ironia.

    Abraço.

  13. reinaldo bordon carletti
    16/12/2010

    conheco na propriedade intelectual,o termo concorrencia parasitaria, mas acredito não ser aplicado no caso de voces pois,na internet a marca usada é folha.com, totalmente diferente da de voces, segundo, voces não editam jornais(papel) que seja vendido em bancas ou mesmo distribuido gratuitamente e por fim, voces não estão captando recursos financeiros, para que possam levar ao engano eventuais financistas.
    reinaldo carletti

  14. admin
    16/12/2010

    Euclides, eu e meu irmão fazemos tudo sozinhos (participar de atos, nos defender da Folha, trabalhar pra pagar contas, cuido de um filho recem-nascido) etc etc etc, nao consigo responder tudo prontamente, desculpe. Sobre eximirmos quem trabalha na Folha de responsabilidade, peço, por gentileza, que você assista ao video do Sérgio Dávila (ao lado) e ao texto sobre a Taís Gasparian (aqui no site) e reconsidere sua avaliação. Obrigado, abs, Lino

  15. Euclides F. Santeiro Filho
    16/12/2010

    Bom, como fui solenemente ignorado no meu comentário a respeito de você eximir quem trabalha na Folha de responsabilidades (e você ja postou várias vezes após isso), posso crer que a atenção que você quer para seu caso, a solidariedade, não é a mesma que você despende com seus leitores.

    Sinto muito, mas enquanto seu foco for instituições, não posso dizer que você é menos covarde do que quem condena.

    De qualquer forma, espero que vença na “justiça”, já que ela “tarda mas não Falha”.

  16. ricardo
    15/12/2010

    Vixxiiiii…O judiciario faz parte da folha de pagamento da Folha, AGORA Ferrou!!!!

  17. 15/12/2010

    Olá caros blogueiros, a única forma que posso colaborar com vcs neste momento, é fazer ecoar esta absurda decisão da justiça. Por isso reproduzi o post no meu blog intitulado Folha13.(rs) Por ter o 13 não serei processado. (rs)

    Estamos com vcs.

    Um grande abraço a todos.

  18. 15/12/2010

    Interesse público, oi?

  19. jose francisco
    15/12/2010

    Putz, acho que Law & Order é pouco, vcs tão precisando de pedir ajuda pro Hulk, Spiderman, Superman, sei la…

  20. Cleo Barros
    15/12/2010

    O que nos resta é colocar a cara nas ruas e protestar contra esse palhaçada!!

  21. Cleo Barros
    15/12/2010

    A fera volta atacar a bela !!
    Num mundo em que varias países se dizem democráticos, Estamos revivendo nos tempos da censura, onde somos proibidos em nos empresar sem correr o risco em ser preso ou responder processos. Somos perseguidos por todos meios de comunicação, mas a preferida nos últimos dias esta sendo a internet como vimos no caso da WIKILIAKS e agora com a FALHA DE S.PAULO que por sua vez corre os risco de pagar uma indenização á FOLHA de S.PAULO por danos morais.
    Onde estão os países defensores da liberdade de expressão?? Resp. Não temos e nunca tivemos países democráticos.

Deixe seu comentário

"[ Tratar ] o humor como ilícito, no fim das contas, é a mesma coisa que censura"

Tais Gasparian, advogada da Folha que assina o processo contra nós, comentando a ação de Juliana Paes contra José Simão em 2009.

Licença Creative Commons