Darth Otavinho
27 maio 2011

Forum João Mendes, tarde de quinta-feira, 26 de maio, audiência de conciliação do caso Folha X fAlha. Conversa vai, conversa vem…a advogada da Folha, Taís Gasparian, alega que estávamos usando indevidamente a marca, as fontes, o logo, o X, o Y, o sei lá o quê  da Folha… bocejo…. e nós, de nosso lado, seguimos argumentando o óbvio de sempre: liberdade de expressão, colegas do “Jornal do Futuro”´. Em resumo: sinto muito, mas liberdade de expressão vale a favor e vale também contra vocês. Vossa marca é Folha, e não fAlha. Em um dado momento, vendo que a coisa não ia pra frente, uma das advogadas-conciliadoras do Forum que conduzia a audiência diz: “acho que temos um impasse”. E eu: “Claro que temos. É o mesmo impasse desde sempre: a doutora Taís acredita que a proteção da marca se sobrepõe à liberdade de expressão. E nós acreditamos que a liberdade de expressão se sobrepõe à defesa da marca”. E ela: “Você pare de personalizar as coisas desse jeito! EU ESTOU AQUI REPRESENTANDO A FOLHA!!”, disse a advogada do maior jornal do país, erguendo (bastante) a voz, estufando o tailleur e me metralhando com o olhar. “Você me fez ataques pessoais na internet, e isso tem que ter um fim agora!!!”, completou, erguendo a voz ainda mais. “Então me processe”, respondi de bate-pronto. Foi a deixa para que a advogada-conciliadora pedisse calma, para que Taís começasse a rir e retomasse o ar superior de antes e para que eu protestasse: “peça calma à doutora que está aqui na nossa frente me acusando”.

Provavelmente a advogada da Folha está se referindo às duas vezes em que foi citada em nosso blog, no texto “Taís Gasparian e a Folha inauguram a nova censura” (17\11\2010), aonde eu aponto sua incoerência em ora dizer que defende a liberdade de expressão e ora atacá-la frontalmente, e no breve post “Advogada que nos censurou vai a encontro de mídia no México defender a liberdade de imprensa (?!)” (8\11\2010) de título autoexplicativo. Convido qualquer um a ler os textos e localizar qualquer “ataque pessoal”. Talvez seja mais fácil achar ataques pessoais na ação que ela montou para nos censurar, na qual nos acusa de “manifesto ardil”, diz que queríamos “explícita e intencional confusão” e usa uma jurisprudência para nos comparar a uns picaretas de São Bernardo do Campo que vendiam computadores passando-se pela Dell.

Não adianta esconder Taís: em nome da Folha você pediu uma multa DIÁRIA de R$ 10 mil caso mantivéssemos a fAlha no ar

Folha & Taís estão também querendo que a Justiça nos obrigue a pagar DINHEIRO ao jornal, por “danos morais”. Ah, a moral...

Pedido de indenização

Para não restar dúvidas...

Então cara doutora, me desculpe. Mas você ficar posando de defensora da liberdade de expressão em faculdades e congressos por aí e depois vir assinar uma peça inédita no Brasil, condenada por toda comunidade blogueira nacional, pela ombudsman do jornal que paga seus honorários, por entidades internacionais como a Repórteres Sem Fronteiras, por ativistas brasileiros (como Gilberto Gil) e internacionais (como Julian Assange), pela mídia internacional (Wired, Financial Times) e querer dizer que não tem nada a ver com isso…. ah, faça-me o favor. TEM SIM. Fica aqui o convite: escreva um texto defendendo claramente sua posição, explicando como não é censura pedir uma liminar cobrando multa diária de R$ 10 mil caso mantivéssemos nosso blog de paródia no ar. Escreva sua justificativa e eu publico aqui. Ou então, se não quiser, reforço outro convite feito ontem na sua cara: me processe.

E tem mais. Na audiência, quando eu lembrei aos advogados conciliadores que o blog estava fora do ar porque uma liminar nos ameaçava com multa diária de mil reais caso continuássemos, Taís retrucou, com ar indignado: “foi o juiz que arbitrou esse valor”. Respondi: “sim, porque o juiz reduziu em 10 vezes o valor que a senhora pediu em nome da Folha, que era uma multa diária de 10 mil reais”. A doutora então mudou de assunto.

 

“Falem também do Estadão, da Veja…”

“Vocês não podem fazer um site só sobre a Folha, inteiro baseado no conteúdo da Folha. Vocês poderiam fazer um site que falasse do Estadão, do Globo, da Veja, do Jornal do Brasil e aí de vez em quando falasse da Folha também”. Estava duro de acreditar no que dizia na nossa frente a advogada que assina a ação do jornal contra eu e meu irmão, Mário Ito. Para ter certeza de que era isso mesmo que Taís dizia, peguei algumas cópias do site cassado a pedido dela (e a mando da Folha), que estavam em cima da mesa e usei como exemplo: “Olhe aqui doutora, não tem isso de usarmos só material da Folha, só aqui nessas duas folhas, metade é produção nossa, esse vídeo do You Tube nós que fizemos, essas fotomontagens também são produção nossa…”, ao que ela me interrompeu: “mas é tudo baseado na Folha, vocês não podem fazer um site inteiro baseado na Folha”. Sim, caro leitor. Foi isso mesmo o que ela disse. E completou: “isso configura-se claramente concorrência parasitária”. Oi?

Quero acreditar que a doutora estava nos dando uma dica, um toque… sei lá… porque não é possível que uma advogada supostamente tão boa e experiente estivesse querendo dizer isso literalmente, que não podíamos falar só da Folha… Mas ela disse. E tinham outras 10 pessoas na pequena sala em que estávamos –além dela– que podem confirmar suas palavras. Podem confirmar isso e seu destempero lá do começo do texto. Repito, DEZ testemunhas fora a doutora: eu, meu irmão, dois advogados e um estagiário que nos acompanhavam; uma advogada e uma funcionária que acompanhavam Taís e que sei lá porque não se identificaram e, da parte do Forum, duas advogadas-conciliadoras e um escrivão.

Em suma, sobre a tentativa de acordo: nessa tal audiência conciliatória a Folha propôs que não usemos mais o logo, as fontes, conteúdo, fotos, nada registrado ou que caracterize o projeto gráfico etc etc. Se fizermos isso, eles liberam o site. Que bacana! Com tantas restrições, o fAlha de S. Paulo poderia voltar ao ar como um ótimo site de… jardinagem. Ou parodiando o Estadão, sei lá. É como alguém falar assim: olha, você pode parodiar o Lula. Mas não pode usar barba postiça, voz rouca, terno, nem ser barrigudo. Ah, também não pode ser baixinho nem falar com a língua presa. Tirando isso, fique à vontade! Nossa contraproposta: trata-se de paródia, de liberdade de expressão, é Falha e não Folha, temos que ter o direito a usar tudo, sinto muito. Mas já que o jornal alega em sua ação que as pessoas poderiam se confundir, nos propusemos a por, ao lado do logo, um aviso dizendo algo como “Isto não é um jornal” ou “Isto não é a Folha”. Taís disse que não tinha como responder. Saiu então da sala, ligou pra alguém e voltou dizendo que esse alguém também não tinha autonomia para autorizar o acordo. Ficou então de ir pessoalmente falar lá com algum barão ainda mais barão de Limeira e nos dar uma resposta depois.

 

Isto não é um cachimbo // Isto não é uma foto real // Esta não é a Taís // Isto não é uma legenda

 

 

PS – Sei que alguns vão pensar “ah, mas essa Taís não tem nada com isso, ela só representa a Folha”. Justamente! Eu gostaria de debater com o Otavinho Frias, mas ele vai lá? Debato com quem dá. E vem cá, o que é a Folha, o que é uma grande empresa? Sempre tem alguém por trás, normalmente o mesmo alguém que ganha a maior bolada no fim do ano e o mesmo alguém pra quem é preciso telefonar na hora em que a porca torce o rabo. Como se debate com uma pessoa jurídica? Discuto com o prédio, com o logotipo, com uma pilha de jornais velhos, com o telemarketing? Conforme já escrevi  com mais detalhes, empresas têm rosto. E seria melhor para o mundo que tivessem cada vez mais.

22 Comentários

  1. Giovanni Wdowiak
    29/10/2013

    If you are rookie to search cheap domain registration then you are genuinely a Domainbie

  2. […] S.Paulo, censurado pela Folha, já confirmaram presença. O convite pro Otavinho, Sergio Dávila, Taís Gasparian & Cia também já tá na mão deles. Alguém sabe se eles vão? Fizemos uma página especial […]

  3. […] S.Paulo, censurado pela Folha, já confirmaram presença. O convite pro Otavinho, Sergio Dávila, Taís Gasparian & Cia também já tá na mão deles. Alguém sabe se eles vão? Fizemos uma página especial […]

  4. Newdélia
    13/07/2011

    A empresa que não tem rosto é uma empresa de covarde. Toda pessoa jurídica só existe na ficção. São seus representantes que pagam pelos seu débitos, seus encargos e respondem pelos seus erros. Na verdade a pessoa juridica só existe juridicamente falando.

  5. […] frescor à empresa. Refere-se a pessoas como Otávio Frias Filho, Sérgio Dávila, Susana Singer, Taís Gasparian, Eliane Canatanhêde, editorialistas e mais diretores, editores e chefes em geral que, a despeito […]

  6. Remindo Sauim
    05/06/2011

    Folha, o jornal que desconhece o Brasil!

  7. Ricardo
    31/05/2011

    Queridos, este site não decolou e vcs não devem estar recebendo a mesadinha que o PT paga pra blogs chapa branca ficarem só falando bem. Se fosse vcs abria uma site de jardinagem ou culinária dirigida à cumpanherada, tipo um dia com receitas do aliado zé sarney, collor, silvinho land rover, dicas de jardinagem do Palloci que vai aumentar em 20 vezes a quantidade de flores….hahahaha

  8. 29/05/2011

    Caros Amigos Joca e Carol Anntunes,

    Os BOCCNINI deixam claro o motivo da sátira em cima da Folha,por se achar Apartidário e Referência de impressa livre sem compromissos com ESSE ou AQUELE.

    Modelo de Isenção: Capa de jornal PALLOCI e apenas uma nota sobre a ABERRAÇÃO do metrô em SP. Nosso Alckmin, autorizou a execução com as empreiteiras da licitação VICIADA (VC percebeu, bomba palloci no ar minimiza o metrô)..

    o que acha ????

    Abs, Julio

  9. Carol Anntunes
    29/05/2011

    kkkkkk…Concordo com voce Joca, é tudo jogo de interesse, a Folha defende os dela e os irmãos Bocchini o deles. Porque eles não sacaneiam um jornalzinho sem expressão? Porque não teriam os bônus que tem sacaneando a Folha, uma referência nacional. Espertinhos..rsrsrsrsrsrsr

  10. 28/05/2011

    Acabo de ver no programa do MION na record… Quadro vale a pena ver direito… e não vale a pena ver de novo da globo…

    PLÁGIO, LUCRO EM CIMA DA MARCA…

    FOLHA … não imagina a besteira que fez.

  11. Antonio
    28/05/2011

    É, se a justiça acatar os argumentos da Dra. Taís, ninguém mais poderá fazer paródia sobre coisa alguma. Sob pena de liminar com multa diária. Ou a Justiça terá dois pesos e duas medidas ?

  12. Gorette
    28/05/2011

    Outro dia em canal fechado o filme ‘Viva Zapatero’, documentário satírico italiano de2005. Tudo a ver com a questao da liberdade de expressao e com essa acao judicial desarrazoada. O documentario foi foi exibido no Festival de Veneza 2005 e tem como alvo o primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi. Hilario!

  13. maria bh
    27/05/2011

    fala com ela: apelou, perdeu! Hahaha

  14. margarida
    27/05/2011

    Dentro dessa lógica da “concorrência parasitária”, o UOL, empresa irmã, não poderia, por exemplo, ter um site inteiro com conteúdo, fotos, programete de TV, logo etc e tal sobre o BBB. Mas e a quantidade absurda de acessos que o site proporciona ao portal? Concorrência parasitária quando convém.

  15. marinildac
    27/05/2011

    Repito o Rogerio Cruz, odeio a folha, odeio todo o PIG e desprezo essa advogada de meia tigela que nem argumentar sabe. Que azar do Brasil ter um jornal ridículo desses, pqp…

  16. 27/05/2011

    Odeio a Folha, odeio todo o PIG…

  17. Clodoaldo Jurado
    27/05/2011

    Hipótese 01:

    A “Folha”já incorporou que realmente é “fAlha”, e está brigando não por “concorrência parasitária” e sim por uso indevido da marca;

    Hipótese 02:

    Vc estava dialogando c uma “Dra.” que certamente lê e acredita na Folha, e provavelmente tb na Veja e Estadão. Em função disso, presume-se que a qualidade dos neurônios dela não seja lá essas coisas. Portanto vc deveria ter proposto que a expressão “Isto não é um jornal” fosse colocada ao lado da logo da própria Folha.

    Talvez ela aceitasse…

  18. Joca
    27/05/2011

    o jacson seu idiota… advogado defende as vontades e interesses dos clientes… se vc quer processar fulano por achar que você está certo seja qual for o motivo, é função do bom advogado achar argumentos que façam a sua vontade no mínimo parecer coerente… direito não é matemática… não existe nada impossível… então você é mais um idiota que fala merda… ou melhor, totalmente ignorante!

  19. Joca
    27/05/2011

    Rídiculo esse seu site… criticar é fácil… assim como a folha falha, tem matérias voltadas para os ideiais de seus diretores, esse seu site também só vê o seu próprio umbigo… vc deseja criticar a folha e assim o faz porque esses são seus interesses… tem jornal que vive enaltecendo corinthians e flamengo a qualquer custo para vender mais… tem jornal que defende certo político para conseguir regalias…. o mundo é assim… pare de ser retardado e viver sendo um parasita que quer crescer sob as custas de críticas aos outros e veja seus próprios erros…

  20. Jacson
    27/05/2011

    Parabéns!

    vocês estão abrindo precedentes e jurisdição para as verdadeiras pessoas que querem uma liberdade de expressão e imprensa. Não uma liberdade de fala da Grana. Se é pra dizer que tem democracia, tem que aceitá-la com tudo.

    A folha é fácil falar e avacalhar com os outros, na hora da vez dela não pode?

    PODE

    vamos todos criar vários sites e blogs baseados na idéia de paródia, aí a folha vai ter que sair da imprensa e virar um escritório de advocacia (ou já é?).

    E concordo plenamente, as pessoas se escondem atrás da empresa. Tem que mostrar a cara e pagar pelo que a empresa faz, já que recebe a grana da mesma empresa (e quem ganha mais, tem que mostrar mais ainda a cara).

    A SENHORA DOTORA não quer que seja responsabilizada pela defesa que faz? Não defenda!

    Depois os meus amigos advogados reclamam das piadas sobre adegovados…

  21. 27/05/2011

    Somos 2, desde que iniciou o processo eu evito abrir qualquer link deles.

  22. Si
    27/05/2011

    Será que a Folha, jornal tão conceituado, nao percebe que assim estão fazendo ainda + publicidade pra vcs e perdendo leitores deles???? Que coisa burra, gente!!! eu mesmo desde qd começou essa novela me recuso a entrar ate no site deles! Que decepção!!!!

Deixe seu comentário

"Tratar o humor como ilícito, no fim das contas, é a mesma coisa que censura"

Tais Gasparian, advogada da Folha que assina o processo de censura à Falha, sobre a ação que a atriz Juliana Paes moveu contra José Simão em 2009. Dois pesos, duas medidas...

Licença Creative Commons